Alertam sobre o trabalho de infiltração do Foro de São Paulo e do Grupo Puebla

Carta de Madrid: 51 personalidades alertam sobre o ressurgimento do jugo comunista

31 anos após a queda do Muro de Berlim e o colapso do comunismo na Europa, essa ideologia totalitária está voltando, desta vez na América.

Comunismo, o mestre do nazismo: foi assim que o terror vermelho inspirou a ditadura nazista
Anti-racismo? Black Lives Matter ataca um memorial às vítimas do comunismo

O comunismo, que há 61 anos impõe sua opressão a Cuba, é a ideologia totalitária que também inspira outros regimes tirânicos como os da Venezuela e da Nicarágua, e também promove movimentos subversivos em outros países americanos, inclusive nos Estados Unidos. Diante do ressurgimento dessa ameaça totalitária, a Fundação Disenso (Espanha) publicou hoje a chamada “Carta de Madrid”, um manifesto “em defesa da liberdade e da democracia na iberosfera” assinado por 51 personalidades de vários países. Para o seu interesse, ofereço aqui o texto completo junto com a lista de signatários (tradução por Contando Estrelas):

Carta de Madrid: em defesa da liberdade e da democracia na iberosfera

Mais de 700 milhões de pessoas fazem parte da Iberosfera, uma comunidade de nações livres e soberanas que compartilham uma herança cultural profundamente enraizada e têm grande potencial econômico e geopolítico para enfrentar o futuro.

A Iberosfera tem todas as condições para ser uma região de liberdade, prosperidade e igualdade perante a lei. Seus povos não são condenados por nenhum tipo de determinismo histórico.

No entanto, uma parte da região é sequestrada por regimes totalitários de inspiração comunista, apoiados pelo narcotráfico e terceiros países. Todos eles, sob a égide de Cuba e de iniciativas como o Fórum de São Paulo e o Grupo Puebla, que se infiltram nos centros de poder para impor sua agenda ideológica.

A ameaça não se limita exclusivamente aos países que sofrem o jugo totalitário. O projeto ideológico e criminoso que está subjugando as liberdades e direitos dos povos da região tem como objetivo entrar em outros países e continentes para desestabilizar as democracias liberais e o Estado de Direito.

Através desta Carta de Madrid, apoiada por diferentes lideranças políticas e sociais com visões e ideias diferentes e até divergentes, queremos afirmar que:

  • O avanço do comunismo representa uma séria ameaça à prosperidade e ao desenvolvimento das nossas nações, bem como às liberdades e direitos dos nossos compatriotas.
  • O Estado de Direito, o império da lei, a separação de poderes, a liberdade de expressão e a propriedade privada são elementos essenciais que garantem o bom funcionamento das nossas sociedades, razão pela qual devem ser especialmente protegidos contra aqueles que as tentam prejudicar.
  • A defesa das nossas liberdades é uma tarefa que pertence não só à esfera política, mas também às instituições, à sociedade civil, à mídia, à academia, etc.
  • O futuro dos países da Iberosfera deve basear-se no respeito pela democracia, pelos direitos humanos, pelo pluralismo, pela dignidade humana e pela justiça, pelos quais os signatários expressam o seu compromisso de trabalhar juntos na defesa destes valores e princípios.

SIGNADORES DA CARTA DE MADRID

  1. Aldo Mariategui, jornalista (Peru).
  2. Alejandro Chafuen, Diretor Geral Internacional de The Acton Institute (Argentina / EUA).
  3. Alfredo Mago, Comissário Nacional do Trabalho de Vente Venezuela.
  4. Antonio Ledezma, ex-prefeito metropolitano de Caracas.
  5. Antonio Rodiles, oponente cubano.
  6. Aquiles Martini Pietri, Membro de SoyVenezuela.
  7. Arturo Murillo, Ministro de Governo da Bolívia.
  8. Biagio Pilieri, Chefe da fração parlamentar 16 de Julio (Venezuela).
  9. Carlos Bastardo, Deputado Nacional da Assembleia Nacional da Venezuela.
  10. Carlos Salazar, Coordenador de Coalición Sindical de Venezuela.
  11. Carlos Ortega, Presidente do sindicato Confederación de Trabajadores de Venezuela.
  12. Cristian Álvarez, Deputado do Congresso da República da Guatemala.
  13. Diego Arria, ex-governador de Caracas e ex-presidente do Conselho de Segurança da ONU.
  14. Dignora Hernández, Deputada Nacional da Assembleia Nacional da Venezuela.
  15. Eduardo Bolsonaro, Deputado Federal pelo Estado de São Paulo (Brasil).
  16. Eduardo Verástegui, ator e assessor da Iniciativa da Casa Branca para a Prosperidade Hispânica, promovida pelo Presidente Trump (México).
  17. Edwin Luzardo, Deputado da Assembleia Nacional da Venezuela.
  18. Enrique Aristeguieta Gramcko, Líder político e membro do Conselho Patriótico de 1958 (Venezuela).
  19. Esteban Torres Cobo, Membro da Assembleia Nacional do Equador.
  20. Fernando Doval, Secretário de Estudos e Análise Estratégica do Partido Ação Nacional (México).
  21. Giorgia Meloni, Presidenta de Fratelli d´Italia.
  22. Grover Norquist, Presidente de Americans for Tax Reform (EEUU).
  23. Helen Fernández, ex-prefeita metropolitano de Caracas.
  24. Hermann Tertsch, MEP e patrono da Fundação Disenso (Espanha).
  25. Humberto Calderón Berti, ex-Ministro de Minas e Energia e ex-Ministro das Relações Exteriores (Venezuela).
  26. Jesús Petit DaCosta, ex-magistrado e ex-procurador-geral da República da Venezuela.
  27. John D. Fonte, Membro Sênior e Diretor do Centro para a Cultura Comum Americana do Hudson Institute (EUA).
  28. José Antonio Kast, Presidente do Partido Republicano do Chile.
  29. José Luis Pirela, Deputado Nacional da Assembleia Nacional da Venezuela.
  30. Juan Carlos Bolívar, Deputado Nacional da Assembleia Nacional da Venezuela.
  31. Juan Pablo García, Deputado Nacional da Assembleia Nacional da Venezuela.
  32. Lorenzo Montanari, Diretor Executivo da Property Rights Alliance (Estados Unidos).
  33. Luis Barragán, Deputado Nacional da Assembleia Nacional da Venezuela.
  34. Margarita Restrepo, Senadora da República da Colômbia.
  35. María Corina Machado, Coordenadora Nacional de Vente Venezuela.
  36. María Fernanda Cabal, Senadora da República da Colômbia.
  37. Melquiades Pulido, empreendedor (Venezuela).
  38. Mike González, escritor e jornalista (EUA).
  39. Milos Alcalay, ex-embaixador da Venezuela e ex-vice-ministro das Relações Exteriores (Venezuela).
  40. Nafir Morales, Deputada Nacional da Assembleia Nacional da Venezuela.
  41. Nitu Pérez Osuna, jornalista (Venezuela).
  42. Noel Álvarez, Membro de Soy Venezuela.
  43. Omar González Moreno, Deputado Nacional da Assembleia Nacional da Venezuela.
  44. Paola Holguin, Senadora da República da Colômbia.
  45. Pablo Viana, Deputado Nacional do Uruguay.
  46. Pedro Urruchurtu,Vice-presidente da Rede Liberal da América Latina (Venezuela).
  47. Richard Blanco, Deputado Nacional da Assembleia Nacional da Venezuela.
  48. Roger Noriega, ex-embaixador dos Estados Unidos na Organização dos Estados Americanos (OEA) com o presidente George W. Bush.
  49. Santiago Abascal, Presidente da Fundação Disenso.
  50. Vladimir Petit Medina, acadêmico (Venezuela).
  51. Zoé Valdés, escritora e dissidente cubana.

¡Suscríbete gratis a este blog! Ya somos más de 5.000

Comentarios (Facebook):

AVISO: o não cumprimento das Regras de Participação pode levar ao bloqueio do ofensor, para que seus comentários fiquem ocultos do resto dos leitores.

NOTA: Devido à alteração do URL de http para https, alguns comentários publicados antes de 9.2.2020 podem ter sido perdidos. Desculpe pelo transtorno.

Comente este post:

Ao clicar em 'Enviar', você aceita as Regras de Participação.